Política News TV

sábado, 8 de julho de 2017

Romero Jucá lamenta a prisão de Geddel e fica apavorado de ser o próximo

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse lamentar, pessoalmente, a prisão do ex- ministro Geddel Vieira Lima , mas garantiu que não irá ter repercussão na denúncia contra o presidente Michel Temer, na Câmara, porque se trata de uma “questão particular dele”.

— Pessoalmente eu lamento, mas essa é uma questão específica do Geddel, um caso particular, e não vai interferir na denúncia — disse Jucá.

A prisão de Geddel, um dos mais próximos aliados de Michel Temer, aconteceu três dias depois da liberação de outro ex-assessor do presidente, Rodrigo Rocha Loures e após declarações do procurador geral da República, Rodrigo Janot, de que , enquanto estivesse com a caneta, continuaria “ mandando flechadas”. Jucá não quis ligar a prisão de Geddel a declaração de Janot, vista no governo como uma ameaça de que continuaria agindo para fazer Temer sangrar.

— Não vou prejulgar o Janot. Sou muito consciencioso dos meus atos e das minhas palavras — disse Jucá.

Fazer Busca...

Luiz Inácio Lula da Silva 35.º presidente do Brasil Mandato 1º de janeiro de 2003 até 1º de janeiro de 2011 Vice-presidente José Alencar Precedido por Fernando Henrique Cardoso Sucedido por Dilma Rousseff Deputado federal por São Paulo Mandato 15 de março de 1987 até 15 de março de 1989 Nascido em 27 de outubro de 1945 (65 anos) Caetés, Pernambuco Nome de nascimento Luiz Inácio da Silva Nacionalidade Brasileiro Prêmio(s) Félix Houphouët-Boigny da Paz Partido político Partido dos Trabalhadores Cônjuge Maria de Lurdes (1969–1971) Marisa Letícia (1974-presente) Filhos Marcos Cláudio Lurian Lula da Silva Fábio Luís Sandro Luís Luís Claúdio Residência São Bernardo do Campo, SP Profissão Político, ex-metalúrgico e ex-sindicalista Religião Católico romano Website Presidência da República Federativa do Brasil fonte:wikipédia

Arquivo do blog

Seguidores