Política News TV

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Palmeirense admite torcer para o Timão @Reinaldo_Cruz @Assuntosdegoias @Questao_Brasil_ @QBTV2 @R49_

Setor pedro Ludovico, Goiânia, Rádio versátil, BUGNEWS, QBTV2
Reinaldo Cruz volta a escrever nos Blogs da QB
Suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Bahia, João Denoni não estará só dele no jogo contra o Cruzeiro, neste sábado, em Araraquara. No mesmo dia e horário, o volante do Palmeiras torcerá, também, para o Corinthians derrotar o Bahia no Pacaembu - se os rivais paulistas vencerem, a distância do time de Gilson Kleina para a saída da zona de rebaixamento reduz para três pontos.

"Com certeza tem que torcer para o Corinthians nos ajudar nessa luta contra o rebaixamento", admitiu Denoni à rádio Globo. Embora, nas contas da comissão técnica, ainda seja possível o Palmeiras se salvar sem a necessidade de outros resultados - para isso, precisa ganhar cinco dos sete jogos que faltam -, a expectativa da equipe é eliminar o ainda grande risco de descenso o quanto antes.
Para isso, o time está ciente de sua responsabilidade, tendo até que controlá-la para não se complicar. "Precisamos manter a tranquilidade. É uma responsabilidade a mais, cada jogo é uma guerra, você tem que estar ligado. Mas essa responsabilidade tem que se transformar em tranquilidade durante o jogo", falou Denoni.
Mesmo suspenso, o volante garante que vontade não faltará aos colegas. O jogador de 18 anos não esconde os benefícios da vitória em Salvador, que renovou as esperanças palmeirenses diminuindo para seis pontos a desvantagem para o Bahia, primeiro clube fora da zona de rebaixamento.
"Estamos em uma situação difícil, lutando contra o rebaixamento. Diminuímos a desvantagem, agora que dê tudo certo contra o Cruzeiro para a vantagem cair ainda mais", projetou o meio-campista. "É o coração na ponta da chuteira e vamos lá para dar tudo certo", apontou.
Setor Pedro Ludovico, Goiânia, Rádio Versátil, BUGNEWS, QBTV2
Reinaldo Cruz vai relançar a Questão Brasil aqui na Web
O homem que atirou contra três pessoas na manhã desta quinta-feira (18), na região da Aclimação, em São Paulo, se entregou à polícia. A rendição ocorreu por volta das 17h e ele foi levado para o Hospital do Servidor Público Municipal.
Fernando Gouveia tem problemas mentais e reagiu à abordagem de uma equipe que tinha ordem judicial para interná-lo.
De acordo com o tenente coronel da Polícia Militar Marcelo Pignatari, as negociações avançaram durante a tarde, quando Gouveia ficou mais calmo. A PM buscava desde a manhã a rendição.
"Ele está mais tranquilo. Vamos aguardar, as negociações estão avançando, o negociador está conversando com o Fernando, convencendo que a melhor alternativa é se render, se entregar", disse ainda antes da rendição.
Operação policial
A polícia cercou a casa na Rua Castro Alves, na região da Aclimação. Segundo a PM, por volta das 8h30, Gouveia atirou ao receber uma equipe que buscava cumprir uma ordem para interná-lo em hospital psiquiátrico em Itapira, no interior do estado. Foram atingidos uma psicóloga, um oficial da Justiça e um técnico de enfermagem.
Segundo a Secretaria Muncipal de Saúde, os socorridos foram levados ao Hospital Vergueiro. O estado de saúde do técnico de enfermagem Márcio Teles, de 27 anos, da psicóloga, de 45 anos, e do oficial de Justiça Marcelo Ribeiro de Barros, de 49 anos, era considerado estável.
Os três pacientes estão conscientes. Segundo o cirurgião-geral do Pronto-Socorro, o oficial de Justiça, ferido no tórax, aguarda autorização do convênio para uma transferência para um hospital particular. Ele passou por uma drenagem e reagiu bem. Os outros dois feridos, baleados na face, têm estado de saúde estável.
A PM negociou com o atirador pelo telefone celular da mãe do suspeito e também em conversa direta com ele a partir do imóvel ao lado. O Gate isolou a área e moradores da rua não puderam transitar no trecho.
Segundo o tenente coronel Marcelo Pignatari, as conversas foram interrompidas constantemente porque o atirador desligava o celular. O suspeito lia ao telefone trechos de uma petição judicial para interná-lo e demonstrava revolta, segundo o policial.
Gouveia contou à polícia que está ferido no braço e na cabeça. "Provavelmente ele se feriu quando entrou em luta corporal com uma das pessoas que foram cumprir o mandado judicial", disse Pignatari.
Pedido de interdição
De acordo com pessoas ligadas à família do atirador, ele tem 33 anos, não trabalhava e tinha esquizofrenia, constatada em laudo médico. Ele estava hospedado na casa da psicóloga baleada – não há informações sobre a ligação dela com o suspeito.
A família havia entrado recentemente com um pedido de interdição, como medida protetiva para avaliação e internação. Um advogado da família acompanhou a chegada de equipe formada por um oficial de Justiça e três enfermeiros.
Oficial de Justiça
A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) informou nesta quinta-feira (18) que dois secretários do órgão, um da presidência e outro da área de saúde, estão acompanhando pessoalmente a situação do oficial de Justiça baleado nesta manhã. Como o processo pertence à Vara da Família, ele corre sob segredo.
A Associação dos Oficiais de Justiça do Estado de SP (Aojesp) divulgou nota nesta tarde lamentando o fato de um servidor ter sido baleado em serviço e criticando a falta de segurança durante o trabalho.
O presidente do sindicato dos oficiais de Justiça do estado, Daniel Franco do Amaral, disse que o ferido trabalhava no Fórum Central. Ele afirmou que a insegurança é problema crônico na profissão e que há seis meses uma oficial foi baleada e morreu na capital. “A categoria está assustada”, disse.

Fazer Busca...

Luiz Inácio Lula da Silva 35.º presidente do Brasil Mandato 1º de janeiro de 2003 até 1º de janeiro de 2011 Vice-presidente José Alencar Precedido por Fernando Henrique Cardoso Sucedido por Dilma Rousseff Deputado federal por São Paulo Mandato 15 de março de 1987 até 15 de março de 1989 Nascido em 27 de outubro de 1945 (65 anos) Caetés, Pernambuco Nome de nascimento Luiz Inácio da Silva Nacionalidade Brasileiro Prêmio(s) Félix Houphouët-Boigny da Paz Partido político Partido dos Trabalhadores Cônjuge Maria de Lurdes (1969–1971) Marisa Letícia (1974-presente) Filhos Marcos Cláudio Lurian Lula da Silva Fábio Luís Sandro Luís Luís Claúdio Residência São Bernardo do Campo, SP Profissão Político, ex-metalúrgico e ex-sindicalista Religião Católico romano Website Presidência da República Federativa do Brasil fonte:wikipédia

Arquivo do blog

Seguidores